• ES
  • EN
  • PT

SPT LOGISTIC na revista Portugal Inovador

Reportagem extensa na revista Portugal Inovador da SPT Logistic.

 

A SPT – SPAIN PORTUGAL TRANSPORTES LOGISTICS, LDA é uma empresa portuguesa, focada na prestação de serviços Logísticos no segmento de armazenamento e no transporte de distribuição nacional, com uma concreta especialização na área dos produtos químicos.

Como referido, a atividade da empresa centra-se nos produtos químicos para a indústria, debidamente embalados e acondicionados sobre paletes. Receciona, armazena, expede e transporta estes produtos, respeitando os seus acordos e especificações das MSDS (fichas técnicas dos produtos). Para isso, encontra-se capacitada e permanentemente formada no âmbito da regulamentação e segurança associada a este segmento, estando também certificada pela norma ISO 9000:2015.

Na sua génese, está o prolongamento de um projeto internacional iniciado por um operador logístico suíço, que tinha como objetivo desenvolver um manual de boas prátic

as e procedimentos a aplicar em todos os armazéns da empresa localizados na EU, incluindo Suíça. Este projeto surge na sequência de um grave acidente ambiental ocorrido no ano de 1986, em Basileia.

A SPT Logistics Portugal fornece aos seus atuais e potenciais Clientes, a alternativa de optarem entre permanecerem com uma estrutura de custos fixos armazém, pessoal (férias, baixas, faltas, etc), energia, água, comunicações, equipamentos e suas manutenções versus custos variáveis relacionados com a sua atividade comercial.

A empresa está administrativa, comercial e fiscalmente, presente no mercado Espanhol e Português. Possui, na Ibéria, uma gestão operacional e comercial centralizada através de um único interlocutor, algo que constitui uma diferenciação. Relativamente à atividade já referida, é dentro do módulo do armazenamento que esta se torna de complexa articulação.

Aspetos legais são: o nível de licenciamento das instalações, os equipamentos de segurança e socorro instalados e as variáveis correspondem à segregação de produtos de acordo com a sua classificação de risco químico e ambiental, quantidades, grupos de embalagens e rotulagem.

As variáveis são: a segregação de produtos de acordo com a sua classificação de risco químico e ambientais, quantidades, grupos de embalagens, rotulagem, incompatibilidades, lotes, validades, controlo de temperaturas, seguros, requisitos comerciais dos Clientes  A monotorização entre os aspetos legais e as variáveis, bem como a garantia de traçabilidade dos produtos desde o momento de entrada até ao momento de entrega ao destinatário faz desta empresa em Portugal uma das poucas aptas para o desempenho de serviço neste segmento de atividade.

Em entrevista com Rui Rodrigues (líder da empresa juntamente com o sócio espanhol, Jordi Simó Suriñach), ficámos a conhecer um pouco mais da filosofia da empresa. “Na SPT Logistics, entendemos que cada Cliente é uma entidade única e individual, com necessidades particulares e específicas. Neste sentido, distinguimo-nos das restantes empresas de logística pela gestão personalizada de cada projeto”, começa por sublinhar alguns dos aspetos relevantes que caracterizam a SPT:

– Uma abordagem aos processos concentrada no objetivo, reduzindo ou mesmo eliminando etapas desnecessárias.

– A cultura e disciplina de uma multinacional Suíça aplicada a uma empresa Portuguesa

– Uma equipa permanente de colaboradores.

– A atuação como o departamento Logístico dos seus Clientes, perseguindo a satisfação dos destinatarios finais, dando consequentemente o suporte à área comercial dos seus Clientes.

– A assignação, a cada Cliente, de um colaborador SPT.

– A valorização e o tratamento proativo da Logistica da Informação, dando-lhe igual relevância ao da logística física dos produtos.

– A prestação, sempre que requerido e sem custos, de consultadoria logística aos seus Clientes”. Todo este trabalho é orientado segundo um conjunto de valores principais como “o Compromisso, a Vocação de serviço, a Responsabilidade, a Iniciativa e a Cultura de equipa”. O mercado Ibérico continuará a ser a prioridade da empresa, bem como o segmento dos produtos químicos. Além disso, estão a ser monitorizadas outras “oportunidades no Norte de África”, conforme adianta Rui Rodrigues. A estratégia de medio prazo é duplicar a carteira de Clientes até 2022.

Nesse sentido, e como suporte a este objetivo, a SPT Logistics decidiu iniciar um conjunto de ações estruturais, que lhe permitam suportar a duplicação de quantidades armazenadas num único local. Entra nesse contexto a recente mudança para Santo Tirso, em março deste ano, que lhe trouxe um aumento de capacidade imediata em 33% (comparando com o terminal da Maia), uma capacidade de ampliação em 2000 metros quadrados e condições de elevada especificidade como um pavimento estruturado para circulação de empilhadores trilaterais e os pavimentos com juntas Cosino Slide instaladas (sem juntas serradas).

Por fim, e baseando-se na sua experiência profissional, Rui Rodrigues acredita que “o serviço logístico de armazenagem e transportes em Portugal continuará a evoluir a

través da clonagem de modelos operacionais incorporados pelos players internacionais. Possuem a dimensão, a massa critica, os grandes contratos internacionais que justificam a exigência, a investigação e o desenvolvimento de modelos potencialmente mais eficientes”.

Nesse contexto, “o conceito “CT” (control tower) dinâmico substituirá o tradicional call center segmentado e reativo”. Prosseguindo com esta sua análise, entende que “os operadores nacionais seguirão concentrando-se nos “tomadores de decisão” não controlados pelos contratos internacionais. Circunstancialmente podem ser fornecedores dos players internacionais, batalhando com as ferramentas disponíveis.

Controlam os seus meios produtivos e ambicionam suplementar as soluções dos players internacionais”. Já os operadores regionais “controlam a 100% os seus meios produtivos, conhecem profundamente a sua região e continuarão a ser uma mais valia para os parceiros internacionais e nacionais que subcontratam os seus serviços”.

Em jeito de conclusão, apela a que “todos (independentemente da dimensão), Clientes e Logistica, persigam utopicamente a perfeição: serviços/produtos standard, rápidos, desburocratizados, económicos e de elevada qualidade; antecipação de desvios, soluções alternativas e comunicação ao momento”.

Ver mais

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.